Unicef: 76% das crianças no sul da Ásia estão expostas ao calor extremo


O Sul da Ásia tem a maior percentagem de crianças expostas a temperaturas extremamente elevadas em comparação com todas as outras regiões, de acordo com uma análise do Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef.

A agência estima que 76% das crianças com menos de 18 anos na região, o que representa 460 milhões de pessoas, estão expostas ao calor extremo. Esta categoria implica um local onde 83 ou mais dias num ano excedem os 35ºC.

Acima da média global

Estima-se que três em cada quatro crianças no Sul da Ásia já estejam expostas a altas temperaturas, em comparação com apenas uma em cada três crianças a nível mundial. A análise utiliza dados de 2020, os mais recentes disponíveis.

Julho foi o mês mais quente alguma vez registado em todo o mundo, levantando preocupações sobre um futuro em que as crianças, incluindo as que vivem no Sul da Ásia, deverão enfrentar ondas de calor mais frequentes e severas, em grande parte devido às alterações climáticas.

O diretor regional da Unicef ​​para o Sul da Ásia, Sanjay Wijesekera, disse que a organização está particularmente preocupada “com bebés, crianças pequenas, crianças subnutridas e mulheres grávidas, pois são mais vulneráveis ​​à insolação e outros efeitos graves”.

De acordo com o Índice de Risco Climático Infantil de 2021 da Unicef, Ccri, as crianças no Afeganistão, Bangladesh, Índia, Maldivas e Paquistão correm “risco extremamente elevado” de sofrer os impactos das alterações climáticas.

Em partes da província de Sindh, no sul do Paquistão, incluindo Jacobabad, a cidade mais quente do mundo em 2022, as temperaturas estavam na casa dos 40 graus em Junho, expondo 1,8 milhões de pessoas a graves riscos para a saúde.

Uma criança fora do TLC da UNICEF em Basti Shahnawaz Chang GPS Mud Haji Haibton, distrito de Rajanpur, província de Punjab

Sintomas e cuidados de saúde

Mesmo na época das chuvas, o calor pode piorar a situação das crianças. Como não conseguem se adaptar rapidamente às mudanças de temperatura, não conseguem remover o excesso de calor de seus corpos.

A situação pode causar sintomas e doenças como aumento da temperatura corporal, taquicardia, cólicas, dor de cabeça intensa, confusão, falência de órgãos, desidratação, desmaios e coma.

O Unicef ​​​​orienta que, para crianças pequenas, o uso de bolsas de gelo, ventiladores ou nebulização de água pode ajudar a reduzir a temperatura corporal. Para crianças maiores, a imersão em água fria pode ser um recurso importante.

A agência recomenda que os trabalhadores da linha de frente, familiares e cuidadores estejam atentos aos sintomas de estresse térmico, especialmente sinais de insolação, e ajudem a levar as crianças afetadas a um centro de saúde.

Definições importantes:

  • Onda de calor: Qualquer período de três dias ou mais em que a temperatura máxima de cada dia esteja entre os 10% mais altos da média local de 15 dias.
  • Alta frequência de ondas de calor: Onde há uma média de 4,5 ou mais ondas de calor por ano.
  • Temperaturas extremamente altas: Onde, em média, 83,54 ou mais dias por ano ultrapassam os 35°C.



globo.com rio de janeiro

o globo noticia

globo com rio de janeiro

globo.com g1

jornal globo

jornais globo

Link. Πολλαπλές επιλογές οδηγών στο δάπεδο, ακόμη και για a. Index.