Harmonização de orelhas: o fim das “orelhas de abano” – Jornal Estado de Minas

Harmonização de orelhas: o fim das “orelhas de abano” – Jornal Estado de Minas



Em 2020 houve um aumento de 160% nas buscas por procedimentos cirúrgicos no Google. Um dos destaques, segundo a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), foi a otoplastia, intervenção para corrigir imperfeições nas orelhas. Embora muitas pessoas não se importem ou percebam isso, há quem se incomode com o formato e até com a predisposição genética de suas orelhas. No entanto, algumas pessoas sentem apreensão ou medo de se submeterem a uma cirurgia. A boa notícia é que existe uma técnica segura que está se popularizando no Brasil.

O procedimento de harmonização das orelhas visa corrigir deformidades estéticas, como proeminências, também conhecidas como “orelhas de abano”, assimetrias, orelhas em concha e lóbulos rasgados. Segundo a biomédica esteta Camila Mendes, o procedimento é seguro e pode ser realizado até em crianças. “Recomendo que a harmonização seja feita em crianças a partir dos oito anos, quando já estão totalmente formadas”, explica.

João Marcelo Cruz, 25 anos, compartilha a importância de ter feito o procedimento para corrigir as orelhas de abano. “Fiz a cirurgia aos dez anos. Minha mãe tomou essa decisão pelas consequências do bullying que enfrentei, como não querer ir à escola, brincar com os amigos e até visitar a família”, conta. Camila explica que esse tipo de angústia é bastante comum. “O impacto é enorme, muitas pessoas optam pela intervenção pelo desconforto estético percebido pelos outros e, infelizmente, muitos sofrem com piadas de mau gosto que causam traumas, às vezes irreparáveis”, destaca.

Ler: Reposição hormonal: benefícios que podem regular o humor, o sono e a libido

Segundo o especialista, atualmente existem duas técnicas principais em uso: o procedimento fechado, que utiliza suturas para realocar a cartilagem, e a fratura, em que a cartilagem é quebrada e realocada. Ambas as abordagens requerem uma avaliação clínica completa para determinar a melhor opção para cada paciente, e esse processo inclui uma conversa sobre expectativas, histórico médico e exame físico. “É extremamente importante garantir que o paciente esteja saudável, tenha expectativas realistas e um desejo genuíno de corrigir imperfeições sem influências externas”, afirma.

Ler: O café previne o envelhecimento, inflamações no corpo e atua como neuroprotetor

O procedimento normalmente dura cerca de uma hora e meia e é comumente realizado com anestesia local, com pouca variação entre adultos e crianças. Após a operação, é fundamental seguir os cuidados pós-cirúrgicos, incluindo uso de bandagem compressiva por sete a dez dias, aplicação de gelo nos primeiros três dias e limitação de atividades físicas por dez a 15 dias. Camila desmente um dos mitos sobre o procedimento. “Sendo preciso e sabendo o fio correto a usar, é impossível que a orelha volte a ser como era antes.”



globo.com rio de janeiro

o globo noticia

globo com rio de janeiro

globo.com g1

jornal globo

jornais globo

Experience the power of this link building network and watch as your website soars to new heights in the digital landscape. Free & easy link building. Itコンサルタント必見!フリー案件を一括紹介【it consult ant bank】.