Unha fraca e quebradiça? Veja 4 componentes a serem evitados nos esmaltes – Jornal Estado de Minas



A escolha do esmalte é uma etapa essencial para manter a saúde das unhas. Alguns produtos existentes no mercado podem conter compostos que, com o tempo, enfraquecem as unhas, tornando-as mais suscetíveis a quebras e danos. Por isso, é importante ficar atento à composição dos itens, priorizando fórmulas que ofereçam proteção além da estética.

“Manter as unhas saudáveis ​​vai além de escolher a cor do esmalte. É preciso investir em produtos que cuidem da integridade das unhas, proporcionando resistência e reduzindo a sensibilidade da pele”, explica Julinha Lazaretti, cofundadora da Alergoshop, rede de cosméticos hipoalergênicos.

Para a especialista, esmaltes de boa qualidade geralmente contêm fórmulas feitas com ingredientes que fortalecem, protegem e hidratam as unhas, ajudando a prevenir quebras e danos. Por outro lado, o uso contínuo de produtos inseguros, que muitas vezes contêm compostos agressivos, pode levar a uma série de problemas, como enfraquecimento e ressecamento.

A seguir, confira os componentes que devem ser evitados nos esmaltes, segundo Julinha Lazaretti.

DBP (Dibutilftalato)

O DBP é frequentemente usado em esmaltes para aumentar sua flexibilidade e durabilidade, mas pode representar perigos para a saúde das unhas. Sabe-se que interfere no sistema endócrino, o que pode causar desequilíbrios hormonais e afetar o desenvolvimento saudável das unhas. O uso prolongado de produtos contendo DBP pode resultar em unhas frágeis, quebradiças e sensíveis, comprometendo a sua integridade ao longo do tempo.

Tolueno

Utilizado como solvente, o tolueno tem a função de auxiliar na aplicação uniforme do produto. Porém, a exposição frequente pode causar danos às unhas, deixando-as secas e quebradiças. Além disso, sabe-se que o composto irrita a pele e o trato respiratório, representando um risco à saúde geral.

Leia também: Coceira nas pálpebras é o principal sinal de alergia a esmaltes

Formaldeído

O formaldeído é um conservante presente em diversos produtos de beleza, inclusive esmaltes, para evitar a contaminação por bactérias e fungos. No entanto, este composto é considerado um potencial irritante para a pele e o trato respiratório, podendo causar sensibilidade e reações alérgicas. A exposição prolongada ao conteúdo pode levar ao enfraquecimento das unhas e à deterioração da saúde das cutículas.

resina de formaldeído

A resina de formaldeído é frequentemente adicionada aos esmaltes para melhorar sua adesão e durabilidade. Porém, é prejudicial às unhas a longo prazo, pois pode causar ressecamento, descamação e enfraquecimento das unhas, tornando-as mais suscetíveis a quebras e danos.



empréstimo sobre a rmc o que é isso

empréstimos de banco

banco para pegar empréstimo

simulação emprestimo aposentado inss

empréstimo brasilia

empréstimo consignado para bpc loas

taxa de empréstimo consignado

simular empréstimo cnpj