Trombose venosa profunda: Brasil bate recorde em internações pela doença – Jornal Estado de Minas

Trombose venosa profunda: Brasil bate recorde em internações pela doença – Jornal Estado de Minas



De janeiro de 2012 a agosto de 2023, mais de 489 mil brasileiros foram internados por trombose venosa profunda (TVP). A média diária de pacientes internados pela doença ultrapassou 165 pessoas, recorde para o período analisado. Os dados são da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular (SBACV), com base em informações do Ministério da Saúde, que revelaram, apenas no ano passado.

Segundo Márcio Steinbruch, cirurgião vascular especializado em cirurgia vascular e membro da SBACV, a trombose é caracterizada pela formação de coágulos no sangue, o que dificulta a circulação sanguínea. “Em muitos casos, o corpo os dissolve naturalmente e, portanto, não necessita de tratamento, mas quando o problema persiste, o bloqueio no fluxo sanguíneo pode gerar inflamação nas veias e artérias.” Geralmente, os sintomas são:

  • Dor
  • Aquecer
  • Vermelhidão
  • Rigidez nos músculos da região afetada

O cirurgião destaca ainda que no caso da TVP as situações mais preocupantes são quando os coágulos se desprendem da região que se formou, passam pela corrente sanguínea e podem chegar ao pulmão. “Esses casos são chamados de embolia pulmonar e geralmente desencadeiam lesões graves. Porém, apesar da gravidade, muitas vezes a trombose pode ser identificada e quanto mais cedo for tratada, melhor será o prognóstico do paciente”, explica.

Márcio Steinbruch esclarece três das principais dúvidas sobre TVP mais frequentes em seu consultório:

1. Varizes levam à trombose?

Embora a trombose não seja necessariamente consequência das varizes, existem características de uma veia dilatada, como a circulação sanguínea mais lenta, que podem favorecer o desenvolvimento da trombose. “Então, podemos afirmar que nem todos os pacientes com histórico de varizes sofrerão com coágulos, mas o risco existe”, explica.

Leia também: Todos os dias, 145 mulheres são hospitalizadas para tratar varizes

2. Viajar de avião pode aumentar o risco da doença?

Em voos longos, esta associação pode ser verdadeira. “Nessas situações, as pessoas passam muito tempo sentadas, dificultando a circulação sanguínea. Portanto, existe esse risco não só em viagens, passar longos períodos sentado ou em pé é prejudicial à saúde circulatória”, pontua o cirurgião vascular.

3. Os anticoncepcionais e o cigarro são fatores facilitadores do desenvolvimento de trombose?

“Sim, tanto o anticoncepcional quanto o tabagismo apresentam riscos de formação de coágulos, isso porque o anticoncepcional contém hormônios, como estrogênio e progesterona, que dilatam mais as paredes das veias, e o cigarro também contém substâncias em sua composição que são pró- -coagulantes”, explica Márcio.



globo.com rio de janeiro

o globo noticia

globo com rio de janeiro

globo.com g1

jornal globo

jornais globo

1 3 werktage.