Qual a diferença entre o leite de garrafa, de saquinho e de caixinha? – Jornal Estado de Minas

Qual a diferença entre o leite de garrafa, de saquinho e de caixinha? – Jornal Estado de Minas



Publicado em setembro do ano passado, pela Associação Brasileira de Nutrologia (Abran) e pela Sociedade Brasileira de Alimentação e Nutrição (Sban), o consenso sobre o consumo de leite de vaca pelo ser humano destaca as propriedades nutricionais do alimento e esclarece as principais dúvidas sobre isto. O documento foi elaborado com base em evidências científicas robustas e atuais e é resultado de uma análise crítica de 114 estudos disponíveis sobre o tema.

A diferença entre estes três leites está relacionada com a embalagem, mas também com o processamento utilizado para a sua comercialização ao público final. “Atualmente, o leite passa por dois tipos de processamento: o leite pasteurizado normalmente é embalado em garrafas e sacos; e UHT são os que encontramos nas caixas. Embora a expressão leite fresco seja popularmente utilizada para o leite pasteurizado, que é refrigerado antes de ser aberto, vale destacar que todos os tipos de leite são nutricionalmente equivalentes”, afirma Sueli Longo, nutricionista e presidente da Sociedade Brasileira de Alimentação e Nutrição.

O leite pasteurizado passa por um processo em que é aquecido a temperaturas entre 72° e 75° graus por 15 a 20 segundos e logo em seguida é resfriado até 4°C. Posteriormente, é abastecido automaticamente em circuito fechado e destinado ao consumo humano direto. Esse processo elimina microrganismos prejudiciais à saúde, mas ainda exige que o produto final seja mantido refrigerado e tenha prazo de validade aproximado de até sete dias.

Leite UHT (ultra alta temperatura) é o leite que foi submetido, durante dois a quatro segundos, a uma temperatura entre 130°C e 150°C, através de um processo térmico de fluxo contínuo, imediatamente resfriado a uma temperatura inferior a 32°C e embalado sob condições assépticas em embalagens estéreis e hermeticamente fechadas.

O processo de aquecimento elimina microrganismos, enquanto a embalagem evita que fatores externos, como microrganismos, luz e oxigênio, causem alterações nutricionais e de qualidade no leite UHT. Isso garante maior vida útil do alimento (quatro a seis meses), sem a necessidade de refrigeração antes da abertura do produto.

Propriedades nutricionais preservadas

Como atesta o relatório conjunto da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO) e da Organização Mundial da Saúde (OMS), o processo de ultrapasteurização (UHT) preserva as qualidades nutricionais do leite. Comparado ao leite pasteurizado, é igual não só em valor nutricional, mas também em cor e sabor.

“A ciência confirma que o leite processado, seja pasteurizado ou UHT, tem suas propriedades nutricionais preservadas. Aliás, segundo a Federação Internacional de Laticínios, muitos estudos indicam que o leite UHT tem a mesma qualidade proteica e teor de cálcio do leite cru”, afirma Sueli.

Sem conservantes

O uso de conservantes no leite é proibido pela Portaria MAPA nº 370, de 4 de setembro de 1997, independentemente do tipo de leite.

As únicas substâncias que podem ser adicionadas ao leite são os estabilizantes com o objetivo de evitar a separação de fases, garantir um produto homogêneo e garantir a estabilidade das proteínas durante o processamento.

Leia também: Café com leite pode ter efeitos antiinflamatórios no organismo, diz estudo

O uso desses estabilizantes é regulamentado pelo Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa) e todos os estabilizantes permitidos por lei passam por rigorosos estudos e pesquisas para garantir a segurança de seu uso (MAPA, 370/1997).

Três pacotes

As embalagens cartonadas conhecidas como “longa vida” ou apenas “caixa” são compostas por seis camadas. O resultado são embalagens de alta qualidade que evitam o contato dos alimentos com luz, ar, umidade e microorganismos e, ao mesmo tempo, evitam a perda de aroma e inibem alterações na qualidade dos alimentos.

No caso do leite UHT, a combinação do tratamento térmico e do acondicionamento nestas embalagens assépticas e tecnológicas é o que permite que o leite seja armazenado à temperatura ambiente até ao consumo de forma totalmente segura, dispensando a utilização de quaisquer conservantes para prolongar a sua utilidade. vida.

“O leite pasteurizado, comumente encontrado em garrafas e sacolas, precisa ser transportado e mantido refrigerado e tem prazo de validade menor. Portanto, para que o produto final seja seguro, dependemos de transporte e armazenamento adequados em mercados e residências. O prazo de validade mais curto também exigirá que o consumidor faça idas mais frequentes ao mercado”, destaca a nutricionista.



empréstimo sobre a rmc o que é isso

empréstimos de banco

banco para pegar empréstimo

simulação emprestimo aposentado inss

empréstimo brasilia

empréstimo consignado para bpc loas

taxa de empréstimo consignado

simular empréstimo cnpj

Alepeo aleppo duschseife mit lorbeeröl 5 liter.