Inaladores ou nebulizadores: o mesmo efeito? – Jornal Estado de Minas



Com a chegada do outono e a aproximação do inverno, as preocupações com doenças respiratórias tendem a aumentar. Além disso, a circulação viral, como a da gripe e do resfriado comum, também aumenta, tornando a proteção do trato respiratório ainda mais vital. Nesse cenário, os inaladores e nebulizadores se destacam como ferramentas essenciais no tratamento e alívio de sintomas de doenças como asma, bronquite, sinusite e outras doenças pulmonares.

Os aparelhos auxiliam no tratamento de doenças respiratórias, como bronquite, asma, sinusite, pneumonia e gripe. São eficientes na administração de medicamentos, como broncodilatadores, na umidificação das vias aéreas e na fluidização de secreções.

Não há diferenças entre um inalador e um nebulizador. Eles têm a mesma função, ou seja, transformar o medicamento líquido em uma névoa ou aerossol respirável, com micropartículas cujo tamanho é medido em ‘m’ (mícrons). Chegam aos alvéolos, nos pulmões, onde o medicamento é depositado.

Uma das principais vantagens desses dispositivos é a entrega direta do medicamento às vias aéreas, o que proporciona alívio mais rápido dos sintomas. Além disso, são fáceis de usar e podem ser utilizados por pessoas de todas as idades, desde crianças até idosos.

As crianças, especialmente aquelas com asma ou outras doenças respiratórias crónicas, podem beneficiar significativamente da utilização de inaladores para aliviar os sintomas de falta de ar, pieira e tosse. A administração direta do medicamento nas vias aéreas permite um alívio mais rápido e eficaz dos sintomas, permitindo que as crianças respirem melhor e se sintam mais confortáveis.

Além de aliviar os sintomas, o uso regular de inaladores pode ajudar a reduzir o risco de complicações respiratórias, como infecções pulmonares, que são particularmente perigosas para os idosos. Manter as vias aéreas limpas e funcionais é fundamental para prevenir essas complicações e garantir a saúde respiratória dos idosos.

Ser capaz de controlar a intensidade do nevoeiro também pode ser útil. Então, analise essa possibilidade. “Avalie também as indicações de uso. Alguns modelos permitem apenas uma nebulização rápida, com duração de 10 minutos, enquanto outros permitem uma nebulização mais longa”, destaca a otorrinolaringologista e consultora da Relaxmedic, Natalia Griné.

TECNOLOGIA

Outro ponto interessante é a facilidade, ou dificuldade, de limpeza. “Os equipamentos vão ajudar no tratamento de doenças respiratórias e, nesse sentido, precisam ser constantemente limpos para evitar, por exemplo, alergias ou agravamento de sintomas”, alerta. Dependendo da tecnologia do aparelho, ele pode emitir um ruído alto e, portanto, ser incômodo em algumas situações. Se você valoriza conforto, confira também esse aspecto.

Ficar atento ao período de garantia pode ser um diferencial. Marcas que concedem essa vantagem tendem a transmitir mais confiança na qualidade do equipamento, já que, caso seja necessário um reparo, você pode contar com a segurança do serviço.

Leia também: Por que as doenças respiratórias pioram no inverno?

Natalia faz algumas recomendações importantes sobre a inalação em casa:

  • Você precisa escolher um ambiente tranquilo e confortável
  • Mantenha o nebulizador limpo e higienizado
  • Siga as instruções de dosagem prescritas pelo especialista
  • Consulte um médico para orientação personalizada e adaptada ao seu caso específico

Outro aspecto é a facilidade de transporte: dependendo da situação, como uma viagem ou um passeio de fim de semana, pode ser prático optar por equipamentos menores e portáteis, principalmente se for para crianças. Por fim, em caso de dúvida, pergunte ao seu médico qual o melhor tipo recomendado e se há diferenças, no seu caso específico, em relação ao equipamento.

Prestar atenção em:

Dificuldade ao respirar

Se sentir dificuldade em respirar durante ou após a nebulização, interrompa imediatamente o procedimento e procure assistência médica. Isto pode ser um sinal de uma reação alérgica ao medicamento ou de uma exacerbação do problema respiratório.

Chiado ou aperto no peito

Se sentir sibilos, aperto no peito ou qualquer desconforto respiratório incomum durante a nebulização, interrompa o tratamento e informe o seu médico.

Reações adversas a medicamentos

Esteja alerta para quaisquer reações adversas ao medicamento, como náuseas, tonturas ou erupções cutâneas. Se ocorrerem efeitos secundários graves, interrompa o tratamento e contacte o seu médico imediatamente.

Manutenção de Equipamento

Mantenha o nebulizador em boas condições de funcionamento e faça a manutenção regularmente de acordo com as instruções do fabricante. Caso note algum problema no equipamento, como vazamentos ou mau funcionamento, interrompa o uso e entre em contato com o fornecedor ou fabricante.



empréstimo sobre a rmc o que é isso

empréstimos de banco

banco para pegar empréstimo

simulação emprestimo aposentado inss

empréstimo brasilia

empréstimo consignado para bpc loas

taxa de empréstimo consignado

simular empréstimo cnpj