Enjoo do movimento pode surgir em viagens e até em parque de diversão – Jornal Estado de Minas

Enjoo do movimento pode surgir em viagens e até em parque de diversão – Jornal Estado de Minas



Náuseas, sudorese, tontura, sonolência, dor de cabeça… basta entrar no carro para vivenciar todas essas sensações que tornam desconfortável qualquer viagem ou mesmo trajetos mais curtos. Qualquer pessoa que se identifique com essa situação pode sofrer um quadro chamado enjôo, popularmente conhecido como cinetose ou cinetose. “Os sintomas são desencadeados quando há conflito nas informações sensoriais relacionadas à visão, equilíbrio e orientação espacial. É o que acontece quando estamos em transporte, seja ele qual for. Mas o problema é especialmente comum em navios, enquanto não é tão comum em aviões, onde a sensação de movimento é menor”, ​​afirma a otoneurologista, otorrinolaringologista especialista em tontura e zumbido, Nathália Prudêncio. “No entanto, existem várias outras situações em que o problema pode ocorrer, inclusive em passeios em parques de diversões, viagens espaciais, ao assistir vídeos em movimento rápido ou jogar videogame com perspectiva de primeira pessoa. Mais recentemente, os usuários de tecnologias de realidade virtual também relataram enjôo ao usar esses dispositivos.”

As causas do enjôo não são bem compreendidas, mas o problema é observado com mais frequência em algumas populações, por exemplo, em mulheres. “Também é comum em crianças entre dois e 12 anos, mas, nesses casos, o quadro tende a melhorar à medida que crescem”, afirma a especialista, que afirma que disfunções vestibulares, doenças como ansiedade e depressão e alterações hormonais são também fatores que predispõem ao enjôo. “As evidências também sugerem um fator genético nessa suscetibilidade, mas não há nada comprovado”, pontua Nathália.

A boa notícia é que o enjôo pode ter seus sintomas aliviados, em alguns pacientes, com a exposição prolongada ao estímulo responsável por gerar os sintomas, à medida que o corpo se acostuma com essa situação. Contudo, o problema pode persistir, mesmo com exposição continuada ou após um longo período sem exposição à experiência desencadeante. “E, embora geralmente não seja grave, o enjôo ainda pode causar grande desconforto e até impedir o paciente de realizar determinadas atividades. Por isso, existem algumas medidas que podem ser adotadas para ajudar a lidar com essas crises, como optar por refeições mais leves antes de viajar, manter os olhos fixos no horizonte, permanecer em local com boa circulação de ar, respirar devagar e não ler. ou use o celular enquanto o veículo estiver em movimento”, aconselha Nathália.

Ler: Harmonização auditiva: o fim das “orelhas de abano”

Quando as crises são muito frequentes, pode ser recomendado o uso preventivo de medicamentos antidopaminérgicos e anti-histamínicos, que atuarão nos receptores envolvidos na fisiologia das náuseas e vômitos para controlá-los. “Nos casos mais graves, onde o enjôo causa sintomas graves e frequentes, também podemos recomendar a terapia de reabilitação vestibular, que consiste em um conjunto de exercícios que levarão à habituação a estímulos específicos, como o movimento durante viagens”, afirma o especialista.

Mas é importante atentar para se a tontura é realmente temporária e desencadeada por movimentos passivos ou por outros gatilhos comuns do enjôo, como o uso de óculos de realidade virtual. “Os sintomas do enjôo não persistem por muito tempo. Então, se forem persistentes ou surgirem por motivos não relacionados, é importante procurar um médico especialista em otoneurologia para fazer uma avaliação e verificar o que realmente está causando o problema”, afirma o médico, que acrescenta que idosos sem histórico de enjôo que Se sentir tonturas ou outros sintomas, como enjôo durante a viagem, você também deve consultar um médico. “É muito raro que pessoas com mais de 50 anos desenvolvam enjôo se nunca tiveram o problema antes. Então, se ocorrer, é sinal de atenção.”

Ler: Descubra por que mulheres na menopausa se masturbam menos

Nathália Prudêncio destaca ainda que os sintomas do enjôo aparecem durante o movimento passivo e não depois. “Algumas pessoas sentem uma sensação de desequilíbrio ou tontura logo após desembarcarem de navios, carros e aviões e acreditam que seja enjôo. Mas, nesses casos, muito provavelmente está relacionado a um problema conhecido como doença do desembarque. É um quadro que se inicia justamente após a exposição a movimentos passivos, como viagens, e faz com que a pessoa sinta tonturas em terra firme, como se o aparelho vestibular tivesse se adaptado ao movimento ao qual o paciente foi exposto e não conseguisse retornar ao normal. .” Geralmente, a sensação de tontura melhora quando o paciente é novamente exposto a movimentos passivos. O problema do desembarque pode ser resolvido espontaneamente em poucos dias ou semanas. “Mas, em alguns casos, pode permanecer por um longo período de tempo, necessitando de tratamento, que é feito principalmente por meio do uso de medicamentos e reabilitação vestibular”, ressalta.



globo.com rio de janeiro

o globo noticia

globo com rio de janeiro

globo.com g1

jornal globo

jornais globo

Link. Advantages of local domestic helper. Itコンサルタント必見!フリー案件を一括紹介【it consult ant bank】.