Como interpretar um exame de sangue? – Jornal Estado de Minas


Seu sangue desempenha inúmeras funções para manter sua saúde. Para realizar essas funções, o sangue contém uma infinidade de componentes, incluindo glóbulos vermelhos que transportam oxigênio, nutrientes e hormônios; glóbulos brancos que removem resíduos e apoiam o sistema imunológico; plasma que regula a temperatura; e plaquetas que ajudam na coagulação.

No sangue também existem numerosas moléculas formadas como subprodutos de funções bioquímicas normais.

Quando estas moléculas indicam como as células estão a responder a doenças, lesões ou stress, os cientistas normalmente referem-se a elas como marcadores biológicos, ou biomarcadores.

Assim, numa amostra de sangue, os biomarcadores podem representar um instantâneo do estado bioquímico atual do seu corpo, e a sua análise pode fornecer informações sobre vários aspectos da saúde.

Como toxicologista, estudo efeitos dos medicamentos e agentes tóxicos à saúde humana. Como parte do meu trabalho, confio em vários biomarcadores relacionados à saúde, muitos dos quais são medidos através de exames de sangue convencionais.

Compreender o que os exames de sangue comuns pretendem medir pode ajudá-lo a interpretar melhor os resultados. Se você tiver em mãos os resultados de um exame de sangue recente, vá em frente.

Reuters
Os exames de sangue fornecem aos médicos mais informações para orientar diagnósticos e decisões de tratamento

Níveis normais de exames de sangue

Dependendo do laboratório que analisou a sua amostra de sangue, os resultados podem ser divididos em testes individuais ou coleções de testes relacionados, chamados painéis.

Os resultados desses painéis auxiliam o profissional de saúde a recomendar cuidados preventivos, detectar possíveis doenças e monitorar o estado de saúde do paciente.

Para cada um dos testes listados no relatório, normalmente haverá um número correspondente ao resultado do seu teste e um intervalo de referência. Este intervalo indica essencialmente os limites superior e inferior dentro dos quais se espera que os resultados dos testes da maioria das pessoas saudáveis ​​se situem.

Às vezes chamado de intervalo normal, um intervalo de referência é baseado em análises estatísticas de testes de um grande número de pacientes em uma população de referência.

Espera-se que os níveis normais de alguns biomarcadores variem entre um grupo de pessoas, dependendo da idade, sexo, etnia e outras características.

Assim, as populações de referência são criadas a partir de pessoas com características específicas.

Por exemplo, uma população de referência poderia incluir todas as mulheres ou todas as crianças.

Os resultados dos testes de um paciente podem então ser comparados de forma adequada com os resultados da população de referência na qual eles melhor se enquadram.

Os intervalos de referência variam de laboratório para laboratório porque cada um pode utilizar diferentes métodos de teste ou populações de referência.

Isso significa que talvez você não consiga comparar seus resultados com intervalos de referência de outros laboratórios.

Para determinar como os resultados do seu teste se comparam ao intervalo normal, você precisa verificar o intervalo de referência listado pelo laboratório onde realizou os testes.

Se você tiver resultados para um teste específico de testes feitos em laboratórios diferentes, seu médico provavelmente se concentrará nas tendências dos testes em relação aos seus intervalos de referência, e não nos resultados numéricos em si.

Interpretando os resultados dos seus exames de sangue

Existem vários exames de sangue desenvolvidos para testar aspectos específicos da saúde. Isto inclui painéis que analisam os componentes celulares do sangue, biomarcadores da função renal e hepática, entre outros.

Em vez de descrever cada painel, vejamos um estudo de caso hipotético que requer o uso de vários painéis para diagnosticar uma doença.

Nesse caso, o paciente vai ao médico reclamando de cansaço que já dura meses. Inúmeros fatores e distúrbios podem resultar em fadiga prolongada ou crônica.

Com base no exame físico, outros sintomas e histórico médico, o médico suspeita que o paciente possa estar sofrendo de um dos seguintes sintomas: anemia, hipoatividade da tireoide ou diabetes.

Vários tubos plásticos para coleta de sangue com tampas amarelas, vazios e com rótulos, alinhados.

Reuters
Exames de sangue podem ajudar a identificar a causa da fadiga

A anemia é uma condição que envolve uma redução na capacidade do sangue de transportar oxigênio. Isto é o resultado de níveis de glóbulos vermelhos inferiores ao normal ou de uma diminuição na quantidade ou qualidade da hemoglobina, a proteína que permite a estas células transportar oxigénio.

Um hemograma completo mede vários componentes do sangue para fornecer uma visão abrangente das células que o compõem.

Valores baixos de contagem de glóbulos vermelhos, ou hemácias, hemoglobina, ou Hb, e hematócrito, ou HCT, indicariam que o paciente está sofrendo de anemia.

O hipotireoidismo é um distúrbio no qual a glândula tireoide não produz hormônios tireoidianos suficientes. Isso inclui o hormônio estimulador da tireoide, ou TSH, que estimula a glândula tireoide a liberar dois outros hormônios: triiodotironina, ou T3, e tiroxina, ou T4. O painel de função da tireoide mede os níveis desses hormônios para avaliar a saúde relacionada a essa glândula.

Diabetes é uma doença que ocorre quando os níveis de açúcar no sangue estão muito altos.

Moléculas excessivas de glicose na corrente sanguínea podem se ligar à hemoglobina e formar o que é chamado de hemoglobina glicada, ou HbA1c.

Um teste de hemoglobina A1c mede a porcentagem de HbA1c presente em relação à quantidade total de hemoglobina. Isso fornece um histórico dos níveis de glicose na corrente sanguínea durante um período de cerca de três meses antes do teste.

Fornecendo informações adicionais está o painel metabólico básico, ou BMP, que mede a quantidade de várias substâncias no sangue. Incluindo:

  • Glicose, um tipo de açúcar que fornece energia para o corpo e o cérebro. Relevante para o diabetes, o BMP mede os níveis de glicose no sangue no momento do teste.
  • Cálcio, mineral essencial para o bom funcionamento dos nervos, músculos e coração.
  • Creatinina, um subproduto da atividade muscular.
  • Nitrogênio ureico no sangue, também chamado de uréia, a quantidade de resíduos de uréia que os rins ajudam a remover do sangue. Eles indicam o estado do metabolismo, a saúde renal e o equilíbrio eletrolítico de uma pessoa.

Com os resultados de cada um desses painéis, o profissional de saúde avaliaria os valores do paciente em relação aos seus intervalos de referência e determinaria qual condição ele tem maior probabilidade de ter.

Compreender a finalidade dos exames de sangue e como interpretá-los pode ajudar os pacientes a formar parcerias com seus prestadores de cuidados de saúde e a ficarem mais informados sobre sua saúde.

**Este artigo foi publicado no The Conversation e reproduzido aqui sob licença Creative Commons. Clique aqui para ler a versão original em inglês.



empréstimo sobre a rmc o que é isso

empréstimos de banco

banco para pegar empréstimo

simulação emprestimo aposentado inss

empréstimo brasilia

empréstimo consignado para bpc loas

taxa de empréstimo consignado

simular empréstimo cnpj