Gaza: 600 mil deslocados por Rafah



Mais de sete meses de guerra, os bebês ainda nascem muito pequenos alertou a agência da ONU para refugiados palestinos, UNRWA.

“Habiba nasceu em uma pequena tenda. Ela tem duas semanas e pesa menos de dois quilos”, informou a agência da ONU. disse numa publicação no X, acrescentando que mais de 150.000 mulheres grávidas e lactantes continuam a enfrentar condições sanitárias terríveis e riscos para a saúde.

Uma agência parceira da ONU, o Programa Alimentar Mundial (PMA) destacado o enorme desafio que os pais enfrentam para manter os seus filhos seguros e alimentados. Para evitar a desnutrição, o PMA distribui barras de tâmaras fortificadas, inclusive aos pais Khaled e Siham, que “alguns dias…vão sem nada para comer para deixar o pouco que têm para os filhos”.

De acordo com PMAa desnutrição entre as crianças está a avançar “a um ritmo recorde”, com uma em cada três crianças com menos de dois anos de idade actualmente gravemente desnutrida ou sofrendo de emaciação.

A ONU e os seus parceiros têm os meios para aumentar a ajuda a todos os 2,2 milhões de pessoas em Gaza, mas apenas se houver um cessar-fogo humanitário, insistiu a agência.

Colisões fortes

Entretanto, os esforços de socorro continuaram no meio de tiroteios entre soldados israelitas e combatentes palestinianos em Jabalia, no norte, e em Rafah, no sul.

Até agora, Rafah foi esvaziado de pelo menos 600.000 pessoas apenas na última semana, e outros 100 mil foram desenraizados do norte do enclave, no meio de novas ordens de evacuação dos militares israelitas.

“As famílias continuam a fugir para onde podem, inclusive para escombros e dunas de areia, em busca de segurança, mas não existe tal coisa em Gaza”, disse a UNRWA em twittar na terça-feira, com imagens que mostram filas de veículos com destino ao litoral, alguns carregados com pertences de famílias inteiras.

O escritório de coordenação da ajuda da ONU, OCHAdisse que as equipes de ajuda continuam a tentar entregar ajuda vital “onde e sempre que possível”, embora a principal passagem de fronteira em Rafah permaneça fechada, e não haja “nenhum acesso seguro” na passagem próxima de Kerem Shalom, que “não é logisticamente viável”. “.

Hospital Nasser será reaberto

Em raras boas notícias, o OCHA informou que o Complexo Médico Nasser em Khan Younis deverá reabrir formalmente nos próximos dias.

O hospital, que fica no sul de Khan Younis e costumava ser um dos maiores de Gaza, foi atingido durante um intenso bombardeio israelense em fevereiro. As forças israelenses também entraram nas instalações após semanas de combates e cerco.

Agora, o hospital retomou o tratamento de diálise renal na semana passada a pacientes que já não podem ser tratados no Hospital An Najjar em Rafah, “que parou de prestar serviços”, disse o OCHA numa actualização.

Ajude os caminhões direcionados

Grandes obstáculos continuam a ser enfrentados pelas equipas de ajuda dentro e fora de Gaza, incluindo um ataque de colonos israelitas na terça-feira na Cisjordânia contra camiões que transportavam suprimentos humanitários com destino ao enclave. “Os colonos descarregaram e vandalizaram os veículos no posto de controle de Tarqumiya e perto da barreira Beit ‘Awwa. Vários camiões foram danificados”, informou o escritório de ajuda da ONU.

Relatos não confirmados da mídia mostraram manifestantes pedindo a libertação de reféns israelenses bloqueando os caminhões provenientes da Jordânia e pisoteando caixas de suprimentos de socorro.

Os últimos dados das autoridades de saúde de Gaza indicam que pelo menos 35 mil pessoas foram mortas em Gaza desde 7 de outubro, em meio a bombardeios israelenses e operações terrestres provocadas por ataques terroristas liderados pelo Hamas, que deixaram cerca de 1.200 mortos em comunidades do sul de Israel e mais de 250 capturado. um refém





globo.com rio de janeiro

o globo noticia

globo com rio de janeiro

globo.com g1

jornal globo

jornais globo

Link. Είναι το στοιχείο που σας παρέχει ασφάλεια και ζεστασιά. Index.