Enviado da ONU descreve o crescimento do Iraque e as lutas em curso

Enviado da ONU descreve o crescimento do Iraque e as lutas em curso


Sra. Hennis-Plasschaert, também chefe da Missão de Assistência da ONU para o Iraque (UNAMI), citado avanços notáveis ​​em infra-estruturas, reformas económicas e influência regional, sinalizando a ascensão do Iraque.

“[Today] O Iraque parece diferente do país para onde a UNAMI foi destacada pela primeira vez há cerca de 20 anos. Na verdade, parece diferente do país onde cheguei em 2018. Estamos, por assim dizer, a assistir a um Iraque em ascensão,” ela disse.

No entanto, ela reconheceu que desafios como a corrupção, o partidarismo, a impunidade e os actores armados continuam a ser grandes obstáculos.

“Enquanto o Governo está a lidar com estas pragas, ainda representam grandes obstáculos a serem superados,” ela adicionou.

“O mesmo se aplica aos sentimentos de marginalização e exclusão que se espalham dentro e entre certas comunidades. Se não forem tratados, correm o risco de atiçar as chamas da tensão intra e intercomunitária.”

Proteger os direitos humanos

O alto funcionário da ONU expressou preocupação com o recente aumento de execuções não anunciadas ao abrigo das leis antiterrorismo.

Além disso, os direitos e liberdades fundamentais de todos os iraquianos ainda estão totalmente protegidos, continuou ela, observando que o empoderamento das mulheres continua a ser uma questão crítica e muitas mulheres continuam a esperar por um lugar na mesa de tomada de decisões.

“O que isto mostra é que o empoderamento das mulheres tem de ir além do simbolismo”, disse ela.

“E a necessidade de um espaço cívico ativo, capacitado e protegido está mais presente do que nunca”, acrescentou.

SSR Hennis-Plasschaert informa o Conselho de Segurança através de videoconferência.

Aniversário sombrio

A senhora deputada Hennis-Plasschaert salientou também que este Verão assinalará um triste aniversário – uma década desde Daesh (também conhecido como Estado Islâmico do Iraque e do Levante ou ISIL) fez a genocídio contra o povo Yazidi.

“Nesta fase, só posso expressar esperança de que o próximo aniversário não seja desperdiçado, mas sim aproveitado por todas as autoridades, atores e partes interessadas para se unirem e assumirem a responsabilidade com o único propósito de servir o povo de Sinjar”, ​​ela disse. .

Polarização contínua

Em relação à situação política, a Sra. Hennis-Plasschaert observou que a realização de eleições locais em dezembro de 2023 foi um passo positivo e que a maioria dos conselhos governamentais estão agora a funcionar. No entanto, duas províncias permanecem num impasse e as negociações políticas continuam.

Na região autónoma do Curdistão, a polarização política intensificou-se e as eleições regionais foram adiadas, acrescentou ela, alertando que “os riscos são elevados – inclusive e cada vez mais – no contexto da legitimidade do [the region’s] instituições”.

A substituição do presidente parlamentar do Iraque também estagnou, reflectindo divisões internas.

“Só posso enfatizar, por múltiplas razões, a importância de ter o orador na presidência”, disse ela, expressando esperança numa resolução na próxima votação parlamentar.

SSR Hennis-Plasschaert (na tela) informando o Conselho de Segurança via link de vídeo.

Dinâmica regional

A uma escala regional, o Iraque tem demonstrado uma forte determinação em evitar a escalada de conflitos mais vastos, contribuindo para um ambiente de segurança mais estável. No entanto, o risco de erros de cálculo continua elevado devido à presença de intervenientes armados que operam fora do controlo estatal, disse o enviado da ONU.

O regresso dos cidadãos iraquianos dos campos no nordeste da Síria está a progredir, mas o tempo é essencial, observou ela, alertando que manter as pessoas indefinidamente em condições restritivas cria maiores riscos de segurança.

Quinta-feira também marcou o briefing final da Sra. Hennis-Plasschaert ao Conselho de Segurança no seu papel de Representante Especial para o Iraque antes de se aposentar no final de Maio. O antigo ministro da Defesa dos Países Baixos foi nomeado em 31 de agosto de 2018, sucedendo Ján Kubiš da Eslováquia.

Iraque solicita encerramento da missão

No debate que se seguiu ao briefing da Sra. Hennis-Plasschaert, o governo iraquiano solicitou que o trabalho da UNAMI fosse concluído até ao final do próximo ano e que os seus esforços, até então, se concentrassem na reforma económica, prestação de serviços, sustentabilidade e alterações climáticas. e outras questões de desenvolvimento.

Abbas Kadhom Obaid Al-Fatlawi, Vice-Representante Permanente do Iraque à ONU, lembrou Resolução 2682 (2023) do Conselho de Segurançaque formou uma equipa independente de revisão estratégica na UNAMI.

Afirmou que a revisão concluiu que a Missão já não era necessária devido aos desenvolvimentos positivos e às importantes conquistas que o Iraque tinha testemunhado em todos os domínios.

Alguns membros do Conselho de Segurança repetiram a exigência do representante iraquiano para o fim do mandato da UNAMI em 31 de Dezembro de 2025, com o Representante russo sublinhando que a Missão, mais de 20 anos após a sua criação, atingiu o seu potencial para apoiar a reconstrução do Estado iraquiano.

“Os problemas restantes não devem ser usados ​​como desculpa para a presença indefinida da Missão ali”, disse ele.

No entanto, o representante dos Estados Unidos rejeitou os apelos à retirada da UNAMI, sublinhando a importância do seu trabalho na resolução de questões pendentes entre o Iraque e o Kuwait.

Saudando também os esforços da Missão para apoiar as eleições iraquianas, ela observou que a revisão também recomendava que a formação de um governo após as eleições parlamentares “seja vista como um marco para a conclusão ordenada e responsável do mandato da UNAMI”.

Clique aqui para conferir a cobertura completa do encontro



globo.com rio de janeiro

o globo noticia

globo com rio de janeiro

globo.com g1

jornal globo

jornais globo

Link. Advantages of local domestic helper. Itコンサルタント必見!フリー案件を一括紹介【it consult ant bank】.