Entregas de ajuda dos EUA a Gaza por via marítima suspensas após danos ao cais temporário

Entregas de ajuda dos EUA a Gaza por via marítima suspensas após danos ao cais temporário



TEL AVIV – Os militares dos EUA foram forçados a suspender as entregas de ajuda à Faixa de Gaza por via marítima depois que o seu sistema de cais temporário ao largo de Gaza sofreu danos devido ao mau tempo, confirmou o Departamento de Defesa na terça-feira.

“Infelizmente, tivemos uma tempestade perfeita em estados de alto mar”, disse a vice-secretária de imprensa, Sabrina Singh, em entrevista coletiva.

Os engenheiros do Exército estão reconstruindo o cais e o Departamento de Defesa espera que ele “esteja totalmente operacional em pouco mais de uma semana”, disse Singh.

Singh falou depois que a NBC News, citando informações de um funcionário das Nações Unidas, um funcionário dos EUA e um funcionário israelense, informou que uma ponte ligada à praia em Gaza foi danificada.

A ajuda descarregada na enorme doca flutuante é transportada para a ponte por pequenos barcos. O funcionário da ONU disse que o reparo poderia levar uma semana.

Os danos são o mais recente revés no sistema de cais temporário, que o presidente Joe Biden anunciou durante o seu discurso sobre o Estado da União em março e que se tornou operacional há apenas duas semanas.

No fim de semana, quatro pequenos barcos militares dos EUA envolvidos no transporte de ajuda romperam suas amarras devido ao mau tempo, disse o Comando Central dos EUA. Dois deles foram parar na costa do sul de Israel, perto da cidade de Ashdod, enquanto os outros dois encalharam em Gaza.

Um militar americano também permanece em estado crítico em um hospital israelense depois de ter sofrido ferimentos não relacionados a combate no cais na semana passada, disse um oficial de defesa dos EUA. Outros dois militares sofreram ferimentos leves.

O cais temporário, conhecido no jargão militar como capacidade conjunta de logística over-the-shore, foi projetado para levar mais ajuda a Gaza e ajudar a combater a fome, que a ONU diz ter eclodido no norte da Faixa sitiada.

Autoridades de segurança israelenses em Chipre inspecionam navios de ajuda humanitária antes de partirem para o cais temporário, que fica a vários quilômetros de Gaza.

O primeiro sinal de problemas com a ponte veio de um vídeo que surgiu nas redes sociais israelenses na segunda-feira. No vídeo, um homem que se acredita ser um soldado israelense em Gaza gravou o que parecia ser um pedaço da ponte flutuando no Mediterrâneo.

“Vejam o que está acontecendo com a barcaça americana: ela está simplesmente desconectada e praticamente inundada”, disse o homem em hebraico. “Tudo está afundando.”

Pelo menos um caminhão parecia estar no trecho isolado da calçada no vídeo.

Em plena capacidade operacional, o cais deverá ser capaz de entregar até 150 caminhões de ajuda todos os dias, afirma o Pentágono.

Os militares dos EUA também lançaram ajuda em Gaza de pára-quedas. Mas isso tem sido criticado como dispendioso e ineficaz, especialmente quando comparado com a sua entrega através de passagens terrestres controladas pelo Egipto e por Israel.

Os novos obstáculos para ajudar os palestinos sitiados surgiram depois que o promotor-chefe do Tribunal Penal Internacional anunciou na semana passada que buscava a prisão do primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, e do ministro da Defesa de Israel. O tribunal também anunciou que estava buscando mandados de prisão para o líder do Hamas, Yahya Sinwar, e outros líderes do Hamas.

O TPI alega que os líderes israelitas são responsáveis ​​criminalmente por uma lista de “crimes de guerra”, incluindo civis famintos.

Israel negou veementemente as acusações e apontou o cais como prova de que está a trabalhar para entregar alimentos a Gaza por mar, bem como por ar e terra.



globo.com rio de janeiro

o globo noticia

globo com rio de janeiro

globo.com g1

jornal globo

jornais globo

Link. Advantages of local domestic helper. Itコンサルタント必見!フリー案件を一括紹介【it consult ant bank】.