Equipe de deputado mineiro é sequestrada ao voltar de missão no RS


O grupo voltou para Juiz de Fora, na Zona da Mata mineira, após levar doações ao RS. (Foto: Reprodução/IG)

Uma equipe de atendimento às vítimas da tragédia no Rio Grande do Sul, que voltava de missão ao estado atingido pelas enchentes, foi alvo de bandidos na rodovia de Osasco, em São Paulo, durante seu retorno a Minas Gerais. A van da ONG Ajuda, onde estavam presentes os assessores do deputado estadual Noraldino Júnior (PSB), sofreu um sequestro repentino ao ser interceptada por assaltantes após passar por um pedágio.

Os voluntários Willian Baldutti e Luis Felipe Alvim foram obrigados a sair da van e entrar no carro dos criminosos. Enquanto a van continuava viagem, os reféns foram obrigados a realizar transações PIX e tiveram seus celulares roubados. O grupo havia saído de Juiz de Fora, na Zona da Mata mineira, no dia 16 de maio, para levar doações ao estado do Rio Grande do Sul.

Em determinado momento, um dos suspeitos, que dirigia a van, se meteu em confusão e chamou os outros dois assaltantes para procurar os reféns, quando Willian e Luis Felipe foram deixados na rodovia. Ninguém que foi alvo dos bandidos ficou gravemente ferido e a Polícia Rodoviária Federal atendeu a ocorrência. A van foi encontrada abandonada em uma estrada de São Paulo.

O parlamentar anunciou o ocorrido em seu perfil no Instagram nesta sexta-feira (24). Segundo o parlamentar, apesar do incidente, a ONG conseguiu entregar rações, alimentos e água para ajudar os animais e moradores do Rio Grande do Sul.

“Obrigado pelo apoio da Polícia Rodoviária Federal e pela coragem dos nossos voluntários. Seguiremos firmes na nossa missão de solidariedade e ajuda humanitária”, escreveu o deputado na sua conta no Instagram.

Ajuda humanitária

A Defesa Civil do Rio Grande do Sul divulgou um levantamento de todas as doações recebidas em meio à tragédia climática que atinge o Estado. Segundo os dados, foram doados 1,5 milhão de litros de água potável e 202,2 toneladas de alimentos diversos.

As doações foram distribuídas em 167 municípios, entre os dias 25 de abril e 25 de maio. Segundo o relatório, também foram recebidas 166.076 cestas básicas, 136 mil litros de leite, 98 mil cobertores, 24 mil colchões e 244 mil kits de higiene e limpeza.

No total, a Defesa Civil contabilizou 3,375 milhões de itens recebidos e distribuídos, entre eles 62 mil sacolas de ração, 42 mil fraldas, 364 mil kits de roupas.

Paralelamente, os Correios informaram ter transportado mais de 15 mil toneladas de doações. A estatal recebe os itens em suas agências espalhadas pelo país e oferece transporte gratuito até o estado. A expectativa da empresa é que consiga levar 500 toneladas de doações por dia ao povo gaúcho.

As autoridades alertam, no entanto, para a queda natural das doações à medida que a fase aguda da tragédia passa e pedem que as pessoas continuem a doar, pois os afetados demorarão a recuperar.