STF tem maioria para tornar Janones réu por postagens contra Bolsonaro

STF tem maioria para tornar Janones réu por postagens contra Bolsonaro



A maioria dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) votou nesta sexta-feira, 14, pela responsabilização do deputado federal André Janones (Avante-MG) pelo crime de insulto ao ex-presidente Jair Bolsonaro.

A Corte julga em plenário virtual uma denúncia-crime apresentada pela defesa de Bolsonaro contra postagens feitas por Janones nas redes sociais. Em publicação de 31 de março de 2023, Janones chamou Bolsonaro de “miliciano” e “ladrão de joias”. No dia 5 de abril, o parlamentar referiu-se ao ex-presidente como um “assassino que matou milhares na pandemia”.

Ao analisar o caso, a ministra Cármen Lúcia, relatora do caso, entendeu que as declarações de Janones não podem ser consideradas imunidade parlamentar. Pelo artigo 53 da Constituição, os parlamentares são invioláveis ​​civil e criminalmente por qualquer uma das suas opiniões, palavras e votos.

“As declarações prestadas pelo arguido e consideradas ofensivas pelo autor não foram prestadas em virtude do exercício do mandato parlamentar, nem lhe são relevantes”, escreveu o ministro.

Continua após a publicidade

O voto de Cármen Lúcia foi acompanhado pelos ministros Alexandre de Moraes, Edson Fachin, Flávio Dino, Gilmar Mendes, Nunes Marques e Luís Roberto Barroso.

Os ministros Cristiano Zanin, Dias Toffoli e André Mendonça votaram pela rejeição da denúncia criminal por entenderem que as declarações de Janones estavam amparadas pela imunidade parlamentar.

Para Mendonça, cabe ao Congresso analisar a possível quebra de decoro de Janones. “A retirada da imunidade exige que as falas do parlamentar não tenham absolutamente nenhuma ligação com o seu mandato e que, além disso, não tenham sido proferidas por causa dele”, afirmou Mendonça.

Continua após a publicidade

Defesa

Na defesa apresentada no caso, os advogados de Janones defenderam o indeferimento da denúncia criminal e afirmaram que as declarações do deputado tiveram apenas o objetivo de criticar e ironizar, e não constituíram conduta ofensiva. Além disso, a defesa alegou que as declarações estavam abrangidas pela imunidade parlamentar.

“Certamente as declarações do réu relacionadas aos termos ladrão de joias, ladrãozinho de joias e bandido fugitivo correspondem exatamente a todos esses acontecimentos envolvendo o autor, em tom extremamente jocoso, com o intuito de criticar a conduta ilícita praticada pelo primeiro presidente da República”, afirmou a defesa.

(Agência Brasil)



bxblue emprestimos

quero fazer empréstimo consignado

como fazer emprestimo consignado

empréstimo c

bxblue simulação

emprestimo consignado para aposentado inss

emprestimo consignado online rapido

empréstimos consignados

simulação para emprestimo consignado

empréstimo consignado para negativado

emprestimos para aposentados inss

Simple, privacy focused and free ad network for websites in need of new visitors. No outbound links (no exchange). Itコンサルタント必見!フリー案件を一括紹介【it consult ant bank】.