Últimas notícias sobre a Rússia e a guerra na Ucrânia

Últimas notícias sobre a Rússia e a guerra na Ucrânia


Ucrânia diz ter abatido 13 drones durante a noite

A Força Aérea Ucraniana disse que abateu 13 dos 14 drones lançados durante a noite pela Rússia, de acordo com um relatório traduzido pelo Google. Atualização de quarta-feira no aplicativo de mensagens Telegram.

O ataque ocorreu nas regiões de Mykolaiv, Kirovohrad e Rivne e envolveu drones Shahed de fabricação iraniana, acrescentou a Força Aérea Ucraniana.

A queda de destroços na área de Rivne levou a um apagão envolvendo alguns assentamentos como resultado do ataque, disse o governador regional, Oleksandr Koval, em um comunicado separado traduzido pelo Google. Postagem de telegrama.

Ele acrescentou que não houve feridos e que o fornecimento de energia local foi restaurado.

A CNBC não pôde verificar de forma independente os desenvolvimentos no terreno.

Ruxandra Iordache

Macron da França diz que Kiev deveria ter permissão para usar armas dos aliados contra instalações militares russas

O chanceler alemão Olaf Scholz e o presidente francês Emmanuel Macron dirigem-se à mídia durante uma conferência de imprensa no Schloss Meseberg em 28 de maio de 2024 em Gransee, Alemanha.

Michele Tantussi | Notícias da Getty Images | Imagens Getty

O presidente francês, Emmanuel Macron, disse na terça-feira que Kiev deveria ter permissão para usar armas ocidentais contra instalações militares russas usadas para atingir a Ucrânia.

“Como podemos explicar à Ucrânia que eles precisam proteger as suas cidades, mas que não têm o direito de atacar o local de onde vêm os mísseis? Estávamos dizendo a eles que estamos lhe dando armas, mas você não pode usá-las para se defender”, disse Macron na noite de terça-feira, durante uma entrevista coletiva em Meseberg, Alemanha.

Macron foi acompanhado pelo chanceler alemão, Olaf Scholz, que concordou que a Ucrânia deveria ser autorizada a defender o seu território, desde que respeitasse as condições dos fornecedores de armas.

O presidente russo, Vladimir Putin, alertou sobre as graves consequências se a Rússia for atacada com armas ocidentais.

-Karen Gilchrist

Putin diz que o Ocidente provocou a ofensiva da Rússia em Kharkiv e que a Ucrânia recusou negociações de paz

O presidente russo, Vladimir Putin, disse na terça-feira que o Ocidente provocou a ofensiva do país na região ucraniana de Kharkiv.

Putin disse que o Ocidente ignorou os avisos da Rússia para impedir a Ucrânia de atacar a região fronteiriça de Belgorod, segundo a Reuters. Tais ataques que utilizam armas fornecidas por países ocidentais requerem o apoio de especialistas ocidentais, acrescentou, dizendo que isto poderia ter consequências graves.

Putin disse que foi a Ucrânia, e não a Rússia, que encerrou as negociações de paz anteriores sem que uma solução fosse alcançada, informou a Reuters. A Rússia está pronta para regressar às conversações, enquanto a Ucrânia se retirou delas, disse ele.

Um porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da Ucrânia não estava imediatamente disponível para comentar quando contatado pela CNBC.

Uma cimeira de paz está marcada para junho na Suíça, na qual participarão a Ucrânia e uma série de seus aliados. A Rússia disse repetidamente que não participaria em tal reunião.

Putin falava no Uzbequistão no final de uma visita de Estado de vários dias. Putin reuniu-se com o presidente do Uzbequistão, Shavkat Mirziyoyev, para discutir as relações entre os dois países. A agência de mídia estatal russa Ria Novosti informou anteriormente que Putin e Mirziyoyev também conversaram sobre a guerra na Ucrânia.

-Sophie Kiderlin

EUA podem implementar novas sanções e controles de exportação à Rússia, diz Casa Branca

Os EUA e seus aliados podem usar mais sanções e controles de exportação para interromper o comércio entre a Rússia e a China enquanto a guerra na Ucrânia continua, disse um funcionário da Casa Branca na terça-feira, segundo a Reuters.

Os países podem tomar medidas para aumentar os custos da Rússia, utilizando a chamada “frota sombra” para contornar o limite máximo do preço do petróleo do G7, disse Daleep Singh, vice-conselheiro de segurança nacional da Casa Branca para economia internacional.

A “frota paralela” é composta por petroleiros que muitas vezes têm estruturas de propriedade opacas, mudam frequentemente o seu registo de bandeira nacional e têm seguros muito limitados. Pretendem transportar petróleo russo de uma forma que contorne restrições, como o limite máximo do preço do petróleo, imposto ao petróleo russo por outros países.

Singh disse que a linguagem das sanções em torno da retaliação financeira poderia ser ampliada à medida que a Rússia avança no sentido de colocar a sua economia em pé de guerra.

-Sophie Kiderlin

Leia a cobertura ao vivo anterior da CNBC aqui:



globo.com rio de janeiro

o globo noticia

globo com rio de janeiro

globo.com g1

jornal globo

jornais globo

Simple, privacy focused and free ad network for websites in need of new visitors. Upgrade to vip. Itコンサルタント必見!フリー案件を一括紹介【it consult ant bank】.