Emily Carey, da Geek Girl: ‘As adolescentes são pessoas muito inseguras’

Emily Carey, da Geek Girl: ‘As adolescentes são pessoas muito inseguras’


Emily Carey, a estrela do novo drama adolescente da Netflix Garota geek, sabe como é se destacar quando criança. Aos nove anos, ela estreou no West End como um bebê ogro, coberto de próteses verdes, em Shrek, o musicale passou grande parte de sua infância interpretando outras “versões mais jovens” de vários personagens, em Mulher Maravilha, Tomb Raider e Casa do Dragão.

Sua vida era completamente diferente da de seus colegas de classe – e, sendo adolescentes, eles não a deixavam esquecer disso. Interpretando Harriet Manners em Garota geek, então – uma jovem de 16 anos para quem o bullying escolar só piora quando ela é observada por uma agência de modelos em uma excursão – era uma segunda natureza. “Foi uma sensação estranhamente curativa para minha criança interior”, diz Carey, “porque passei por algo semelhante e tive dificuldade para me adaptar à escola”. E ela admite com um sorriso: “Sou uma autoproclamada geek”.

Garota geek vê a Netflix seguindo outra receita de sucesso: curtir Destruidor de corações, baseado nas histórias em quadrinhos de Alice Oseman, é uma adaptação de um popular livro YA. Ele também compartilha a mesma energia brilhante e de frio na barriga. Baseado na série de romances britânicos mais vendidos de Holly Smale, o programa gira em torno de Harriet, uma garota que passou a vida inteira tentando ser invisível, apenas para de repente se ver desfilando nas passarelas. O mundo da moda é um choque para a adolescente, que cresceu sendo chamada de “Spanners” por seus valentões, soa como se tivesse engolido uma enciclopédia e troca palavrões por frases como “biscoitos açucarados!”. Em seu primeiro papel principal no cinema, Carey interpreta a adolescente com uma estranheza encantadora, membros desengonçados e olhos arregalados de curiosidade.

Carey era uma fã devota dos livros quando criança (eles lhe deram “enorme conforto enquanto crescia”), mas ainda sentia que ela era uma escolha improvável para o papel. “Quando saiu o edital, eles procuravam algo muito específico que eu não era – uma ruiva natural e alguém muito alto porque, claro, Harriet é modelo”, diz a jovem de 21 anos. “Lembro-me de olhar para ele e me sentir um pouco desanimado.” Carey aparece na minha tela de seu apartamento em Camden, parecendo muito diferente de Harriet com uma morena encaracolada com corte de lobo, batom vermelho e um paletó preto enorme. É difícil identificar o geek ali.

Mas os produtores claramente viram algo em Carey. Talvez tenha ajudado o fato de, como Harriet, ela ter vivido uma existência dupla. Carey começou a trabalhar muito mais jovem – numa pantomima aos seis anos – depois veio Shrek, o musicalseguido por um papel recorrente na novela da BBC Acidente e um papel como Mary Conan Doyle no drama da ITV Houdini e Doyle. Quando adolescente, em vez de aperfeiçoar o andar de modelo, Carey estava no set de sucessos de bilheteria canalizando heroínas como Lara Croft. Foi um tumulto absoluto, até que ela voltou pelos portões da escola.

A autora Smale – que baseou Harriet em si mesma – falou sobre se sentir “como um cordeiro no canto de uma sala cheia de tigres” na escola. É um sentimento com o qual Carey pode “se identificar 100%”. “As adolescentes são pessoas muito inseguras”, diz ela. “Todo mundo está lutando nessa idade, e tendemos a descontar uns nos outros. Muitas pessoas zombaram ou criticaram minhas atuações, o que é uma coisa tão estranha de se tentar compreender e depois combater aos 12 anos de idade. Ser provocado por algo que deveria ser tão celebrado, não fazia sentido. Eu realmente não conseguia entender por que não me encaixava ou por que eles não entendiam.”

Apesar da crueldade, Carey se tornou uma mão habilidosa em interpretar personagens principais nos primeiros anos e aos 17 anos ela foi escalada como a jovem Alicent Hightower em A Guerra dos Tronos prequela Casa do Dragão. Ela esperava o de sempre – passar um dia ou dois filmando suas cenas. Não seria esse o caso. Carey terminou em cinco episódios do épico da HBO, retratando a adolescente Alicent enquanto ela navega pela amizade, pela política palaciana e, mais tarde, pela gravidez. Olivia Cooke então assumiu o papel na era do vilão de Alicent. “Eu não percebi o tamanho do papel até chegar no set”, diz Carey, balançando a cabeça incrédula. “Eu estava tipo, ‘Uau, ok, este é o próximo ano da minha vida. Isso é loucura.’ E foi assustador – e estou tão feliz por ter Milly [Alcock] como minha rocha por toda parte.

Carey como Harriet Manners - uma jovem de 16 anos que sofre bullying depois de ser descoberta por uma agência de modelos em uma viagem de campo - com Zac Looker em 'Geek Girl'
Carey como Harriet Manners – uma jovem de 16 anos que sofre bullying depois de ser descoberta por uma agência de modelos em uma viagem de campo – com Zac Looker em ‘Geek Girl’ (Netflix)

Alcock interpretou Rhaenyra Targaryen, a melhor amiga de infância de Alicent na série – isto é, até Alicent se casar com o pai da princesa. Sempre uma vibração matadora. Em entrevistas por volta do lançamento da primeira temporada, Carey e Alcock falaram sobre o “subtexto romântico” entre Alicent e Rhaenyra, com Carey dizendo que nos ensaios parecia que eles “iam se beijar”. Essas citações deixaram os fãs loucos. E nem sempre de forma positiva. “Como uma pessoa queer, recebi uma enorme quantidade de ódio quase homofóbico na internet”, diz Carey.

“Recebi muitos comentários de que forcei meu lesbianismo nessas personagens, o que é simplesmente absurdo, na minha opinião. Tudo o que dissemos foi que se você quisesse ver essa centelha potencial entre eles, você poderia. Quero dizer, não era algo que tocávamos conscientemente. Não foi algo em que pensamos: ‘Ei, vamos adicionar isso. Vai ser divertido.’ Foi apenas algo sobre o qual conversamos, pois sentíamos esse tipo de tensão palpável entre os dois personagens.”

Logotipo da Apple TV+

Assista Apple TV+ gratuitamente por 7 dias

Somente novos assinantes. £ 8,99/mês. após teste gratuito. Planeje renovações automáticas até serem canceladas

Experimentar gratuitamente

Logotipo da Apple TV+

Assista Apple TV+ gratuitamente por 7 dias

Somente novos assinantes. £ 8,99/mês. após teste gratuito. Planeje renovações automáticas até serem canceladas

Experimentar gratuitamente

Ela suspira. “Alicen e Rhaenyra têm 14 anos, estão nesse mundo que, aliás, nem é real, é tudo muito inventado… e elas não sabem o que isso significa. Muitos personagens lutam para lidar com a ideia de amor porque, especialmente Alicent, ela se casou com alguém por quem não está necessariamente apaixonada, mas sente algum amor por ele, e acho que a palavra ‘amor’ é muito subjetiva no mundo. do espetáculo.”

A trollagem, diz ela, era “muito para enfrentar”. “Estou aprendendo a levar em conta apenas o que vai me beneficiar de alguma forma. Adoro ouvir os fãs da série e ouvir a opinião das pessoas sobre os personagens. Mas isso me ensinou muito, e embora eu aprecie muito os fãs, e por mais que os ame, acho que parei de ouvir agora.”

Carey diz que 'recebeu uma enorme quantidade de ódio quase homofóbico na internet' depois de interpretar a jovem Alicent Hightower na prequela de 'Game of Thrones', 'House of the Dragon'
Carey diz que ‘recebeu uma enorme quantidade de ódio quase homofóbico na internet’ depois de interpretar a jovem Alicent Hightower na prequela de ‘Game of Thrones’, ‘House of the Dragon’ (HBO)

Carey foi forçado a crescer rapidamente na indústria. Mas ela sente que sempre foi criada para trabalhar dentro disso. Ela foi criada por uma mãe solteira que atuava em navios de cruzeiro e trabalhava no circuito de teatro de Londres – “cantora, dançarina, atriz – ameaça tripla”. Seus avós também trabalharam no teatro – a avó como figurinista do West End e o avô como baterista – com até deles pais que trabalham no showbusiness. “Minha bisavó foi secretária de Sir Laurence Olivier por um tempo”, diz ela, um pouco sem fôlego enquanto folheia a lista. “Ah, e minha tia é primeira assistente de direção, e meu tio estava no elenco original de Gatos.”

Sua família, no entanto, não colocou nenhuma pressão sobre ela. “As pessoas presumem que fui levemente empurrada para isso, o que não é o caso”, diz ela. “Fui 100% apoiado quando criança e minha mãe percebeu o quanto eu queria isso, mas, na verdade, ela ficou cética no início.”

Com sua história familiar, não é surpreendente que Carey sinta que atuar está em seu sangue. Quando ela era muito pequena, ela assistiu a uma produção teatral de Pedro Pan. “Lembro-me de vê-los voando pelo palco e de pensar que era a coisa mais incrível que já tinha visto. Eu só queria interpretar Wendy Darling, era tudo o que eu queria fazer”, diz ela, rindo. E uma de suas primeiras lembranças é combinar meias com a avó nos bastidores do teatro local, quando ela tinha apenas três anos de idade. “Eu estava apenas esperando que fosse minha vez de subir no palco”, diz ela. “Eu realmente nunca perguntei – sempre foi exatamente o que eu iria fazer.”

‘Geek Girl’ já está disponível na Netflix



empréstimo banrisul simulação

empresas de consignado

simulação de empréstimo para aposentados

meus consignados

cartao blue

taxa de emprestimo consignado

lista de bancos conveniados com inss

banco emprestimo consignado

empréstimo pessoal para aposentado na hora

Alepeo aleppo duschseife mit 40% lorbeeröl 500 ml.