Preta Gil: entenda o que é o cálculo renal, responsável por internação da cantora


O artista já teve alta e se recupera em casa.

Foto: Reprodução/Instagram

O artista já teve alta e se recupera em casa. (Foto: Reprodução/Instagram)

A cantora Preta Gil deu entrada na Clínica São Clemente, no Rio de Janeiro, na última sexta-feira (7), devido a uma infecção urinária causada por um cálculo renal. Segundo a assessoria da artista, ela passa bem e já recebeu alta. “Olá pessoal! Estou em casa, tive alta. Estou muito feliz por estar em casa. Obviamente em casa está tudo melhor. […] Vou fazer um vídeo explicando tudo para vocês, o que tenho, o que fiz no hospital e o que vou fazer nos próximos dias para me cuidar”, disse o artista em rede social .

O que é uma pedra nos rins?

As pedras nos rins, popularmente conhecidas como pedras nos rins, são uma doença causada pelo acúmulo de substâncias minerais no sistema urinário. Aos poucos eles se solidificam e formam cristais, que causam dores intensas ao se movimentar. Cálculos de oxalato de cálcio, ácido úrico, estruvita e fosfato de cálcio são os mais comuns.

O que causa uma pedra nos rins?

Segundo o Hospital Israelita Albert Einstein, as causas associadas às pedras nos rins são: pouca ingestão de água, o que torna a urina mais concentrada; além da ingestão contínua de alimentos com muito sal e proteínas.

Infecção urinária

Ao viajar pelo trato urinário, os cristais tendem a causar vários problemas. Uma delas é quando ficam presos e impedem a passagem da urina. As bactérias e outros microrganismos presentes no líquido estacionário podem se multiplicar e causar infecção urinária.

O inverso também pode ocorrer: bactérias presentes no sistema urinário devido aos episódios decorrentes dessa infecção são capazes de provocar a formação de cálculos renais.

Sintomas

Embora, em alguns casos, o cálculo permaneça assintomático quando o cristal permanece no rim, se ele se deslocar pelo trato urinário pode causar sintomas graves. São eles:

– Dor intensa, que irradia da região lombar (costas) até a virilha;

– Nausea e vomito;

– Febre;

– Infecção urinária de repetição;

– Sangramento na urina.

Tratamento

O tratamento varia de acordo com a gravidade: orientação sobre ingestão de líquidos e uso de medicamentos que controlem o equilíbrio ácido-base urinário ou tratamento endoscópico minimamente invasivo com laser para destruição de cálculos. Essa alternativa é recomendada nos casos refratários ao tratamento clínico ou quando causa obstrução com piora da função renal ou infecção associada. A falta de tratamento pode causar complicações, entre elas: novas pedras, infecções urinárias de repetição e até perda da função renal.