Caso Djidja Cardoso: irmão e líder de seita postava teorias da conspiração

Caso Djidja Cardoso: irmão e líder de seita postava teorias da conspiração



Irmão do ex-Boi Garantido Djidja Cardoso, Ademar Farias Cardoso Neto, tinha o hábito de publicar nas redes sociais teorias da conspiração sobre alienígenas e dimensões alternativas. Em uma das postagens, ele ainda escreveu sobre o filme Matrix como se fosse algo real fora das telas.

A Polícia Civil do Amazonas descobriu que Ademar liderava uma seita religiosa chamada Pai, Mãe, Vida. Segundo a investigação, ele era o líder da seita e acreditava ser Jesus, enquanto sua mãe, Cleusimar, era Maria. Djidja Cardoso, falecida na última terça-feira (28), seria Maria Madalena.

“A metafísica sugere que a Matrix é criada pela mente humana e que a nossa percepção da realidade é moldada pelas nossas crenças e pensamentos. Através da meditação e da visualização, podemos acessar a consciência universal e transcender a Matrix”, diz um dos textos.

Outras publicações de Ademar falaram sobre reencarnação, origens estelares e eletromagnetismo cósmico. Na descrição de seu perfil no Instagram, ele se autodenomina “observador”.

“À medida que a Terra se prepara para ascender à dimensão gloriosa da 5ª densidade, aqueles que estiverem prontos serão capazes de regressar às suas Origens Estelares, mergulhando na vastidão exterior. Outros, por sua vez, escolherão continuar a sua jornada regenerativa neste sagrado terreno, que reverberará com uma nova luz, mas tome cuidado, pois quem não estiver preparado para habitar a 5ª dimensão será direcionado para Kyron, um planeta em pleno despertar, ainda imerso na terceira densidade”, escreveu Ademar em outro post.

Após a repercussão do caso, Ademar tornou as redes sociais privadas. Ele e sua mãe estão na prisão.

Morte de Djidja Cardoso

A empresária Dilemar Cardoso Carlos da Silva, conhecida como Djidja e ex-senhora do Boi Garantido, morreu nesta terça-feira (28/5) aos 32 anos, no Amazonas. Ela foi encontrada morta por volta das 6h na casa onde morava, em Manaus.

Na quinta-feira (30/5), o Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM) determinou a prisão da mãe, do irmão e de três funcionárias do salão de beleza Belle Femme, de propriedade da empresária. Segundo a Justiça do Amazonas, a prisão preventiva de familiares e funcionários foi decidida em razão dos crimes de tráfico de drogas, associação para o tráfico de drogas e estupro (que foi direcionado apenas ao irmão da vítima, Ademar Cardoso).

Mandados de busca e apreensão também foram expedidos pelo Poder Judiciário. Em uma das unidades do salão de beleza foram encontradas ampolas, seringas e agulhas de cetamina. Medicamentos prescritos e medicamentos veterinários também foram apreendidos no local da morte.

Quatro membros da seita, presos em operação realizada nesta quinta-feira (30/5), foram responsáveis ​​pelo fornecimento e distribuição da substância cetamina, além de incentivar e promover o uso recreativo da droga. Além das detenções, os animais que estavam sob os cuidados de Djidja e da sua família foram apreendidos por suspeita de estarem drogados. A ex-mocinha tinha duas cobras de estimação.

A seita usou como base o livro Cartas a Cristo. Eles acreditavam que o uso de drogas junto com a meditação “faria o ser humano adquirir autoconhecimento”. A polícia acrescentou que os envolvidos já estão sendo investigados, pois houve denúncias de outros funcionários da Belle Femme, rede de salões da família.

Parte da família de Djidja acusa a mãe e o irmão de negarem cuidados médicos à sua ex-irmã mais nova. Os dois são apontados por familiares como possíveis responsáveis ​​pelo fornecimento de drogas a ela.



globo.com rio de janeiro

o globo noticia

globo com rio de janeiro

globo.com g1

jornal globo

jornais globo

Simple, privacy focused and free ad network for websites in need of new visitors. No outbound links (no exchange). Itコンサルタント必見!フリー案件を一括紹介【it consult ant bank】.