Argentina compra gás natural da Petrobras para conter escassez


O carregamento brasileiro deve normalizar o fornecimento às indústrias.

Foto: Divulgação/Petrobras

O carregamento brasileiro deve normalizar o fornecimento às indústrias. (Foto: Divulgação/Petrobras)

A Petrobras confirmou nesta quarta-feira (29) a venda de Gás Natural Liquefeito (GNL) ao governo argentino. A Energia Argentina Sociedad Anonima (Enarsa), estatal exploradora de petróleo e gás natural, recorreu à compra emergencial da petrolífera brasileira para superar uma crise de abastecimento devido ao aumento da demanda no mercado nacional, que afeta mais de 300 indústrias e postos de combustíveis. O país tem enfrentado baixas temperaturas nas últimas semanas.

O navio com a carga chegou nesta terça-feira (28) ao terminal argentino. Por problema de pagamento, o descarregamento do gás acabou atrasado. Esta quarta-feira, o Banco de la Nación Argentina (BNA) emitiu uma carta de crédito e a operação foi realizada de imediato. A empresa argentina informou que a situação já está normalizada.

O governo argentino informou, em nota, que, com o carregamento de 44 milhões de metros cúbicos de gás natural da Petrobras, estima-se que o fornecimento às indústrias, postos de GNV e termelétricas será normalizado. Segundo as autoridades locais, o consumo aumentou de 44 milhões de m3 para 77 milhões de m3 devido à queda da temperatura em maio.

O acordo entre Petrobras e Enarsa foi assinado no mês passado, com duração de três anos, e prevê a troca de informações, a avaliação de alternativas de cooperação e complementaridade energética entre as duas empresas, “além da coordenação de ações para maior garantia de abastecimento de gás natural para a Argentina durante o inverno, período de maior demanda naquele país, sem qualquer impacto no fornecimento de gás no Brasil ou custo financeiro adicional para a Petrobras”.