PMA expande resposta de emergência para evitar fome no Sudão devastado pela guerra



Contudo, embora os exércitos rivais continuem a lutar, a situação do país tem sido ignorada por grande parte da comunidade internacional.

À medida que os líderes globais se concentram noutros lugares, não está a receber a atenção e o apoio necessários para evitar um cenário de pesadelo para o povo do Sudão.. O mundo não pode afirmar que não sabe quão má é a situação no Sudão ou que é necessária uma acção urgente”, afirmou Dunford.

Expansão urgente

O Programa Alimentar Mundial (PAM) anunciou expandirá urgentemente os esforços para fornecer ajuda alimentar e nutricional que salva vidas. Atualmente, 18 milhões de pessoas sofrem de insegurança alimentar aguda no Sudão, um número que quase triplicou desde 2019. Quase cinco milhões sofrem com níveis emergenciais de fome.

“O Sudão está nas garras da fome e da desnutrição generalizadas. PMA continua a expandir a sua nutrição e ajuda nutricional para alcançar mais milhões de pessoas que enfrentam os horrores diários da guerra”, disse o Sr.

O PAM aumentará a ajuda a mais cinco milhões de pessoas até ao final deste ano, duplicando o número que a agência planeava apoiar até ao início de 2024.

Como parte da ajuda, também fornecerão apoio em dinheiro a 1,2 milhões de pessoas em 12 estados, impulsionando os mercados locais. Além disso, a agência trabalha diretamente com pequenos agricultores, muitos deles deslocados por conflitos, para aumentar a produção de trigo.

No entanto, a violência contínua no Sudão torna extremamente difícil chegar aos mais necessitados. Cerca de 90 por cento das pessoas que vivem em condições de emergência estão em áreas onde o acesso é extremamente limitado devido aos intensos combates.

O PMA está trabalhando 24 horas por dia para expandir o acesso nas linhas de frente e em outras áreas de difícil acesso.

A situação já é catastrófica e tem potencial para piorar, a menos que o apoio chegue a todas as pessoas afetadas por causa do conflito”, disse Dunford.

Massacre no estado de Aj Jazirah

O aparente massacre na aldeia de Wad Al-Noura, no estado de Aj Jazirah, na quarta-feira, ilustra os horrores da intensificação do conflito.

Mesmo tendo em conta os padrões trágicos do conflito no Sudão, as imagens que emergem de Wad Al-Noura são comoventes”, disse Clementine Nkweta-Salami, Coordenadora Residente e Humanitária do Sudão.

Houve relatos de tiroteios pesados ​​e do uso de armas explosivas em áreas civis densamente povoadas, resultando num elevado número de vítimas. A Sra. Nkweta-Salami exige uma investigação aprofundada e que os autores do massacre sejam responsabilizados.

“A tragédia humana tornou-se uma marca da vida no Sudão. Não podemos permitir que a impunidade se torne outra”, disse ela.

Quase 10 milhões de deslocados

Organização Internacional para as Migrações (UM POUCO), entretanto, alerta que o número de pessoas deslocadas por conflitos no Sudão poderá ultrapassar os 10 milhões nos próximos dias.

Isto inclui 2,8 milhões de homens, mulheres e crianças deslocados antes do início desta fase do conflito, que eclodiu entre generais rivais em Abril do ano passado.

Mais de metade de todas as pessoas deslocadas internamente são mulheres e raparigas e mais de um quarto das pessoas deslocadas são crianças com menos de cinco anos.



emprestimo pessoal auxilio brasil

empréstimo pessoal para pensionista

imagens de emprestimo consignado

emprestimo consignado creditas

emprestimos para negativados em porto alegre

empréstimo com desconto em folha de pagamento

compare empréstimo

empréstimo de 5 mil

taxa do emprestimo consignado

simulador de consignado