“Agora é a hora de libertar o poder pacífico de África”, disse Guterres ao Conselho de Segurança


“Agora é a hora de libertar o poder pacífico de África”, disse ele disseabrindo um debate sobre o seu papel crítico na abordagem dos desafios globais de segurança e desenvolvimento, convocado por Moçambique, o presidente do Conselho, em Maio.

Chamando a África”uma voz importante para o bem global“, citou exemplos de como o continente demonstrou “unidade e solidariedade num mundo destruído”, que incluem concentrar-se em acabar com a pobreza e a fome, apoiar os refugiados, alcançar o desenvolvimento sustentável e pressionar pela reforma do sistema financeiro global com uma década de existência.

Cessar-fogo para o Sudão

Guterres disse que embora esforços como estes apelem à paz em África e no resto do mundo, “demasiados africanos são apanhados no inferno dos conflitos ou vivem com o perigo constante do terrorismo e do extremismo violento. em suas comunidades.”

Abordando a guerra e o “aprofundamento do pesadelo humanitário” no Sudão, alertou que o aumento das hostilidades em El Fasher “abre um novo capítulo alarmante” no conflito, agora no seu segundo ano.

Precisamos de um impulso global coordenado para um cessar-fogoseguido por um processo de paz abrangente para acabar com o derramamento de sangue”, disse ele.

O Secretário-Geral António Guterres discursa na reunião do Conselho de Segurança sobre a manutenção da paz internacional e da segurança dos estados africanos.

Silenciar as armas

O Sr. Guterres delineou três passos para fortalecer a liderança da paz em África, tanto no continente como na cena global.

“Primeiro – precisamos de paz na própria África”, disse ele, enfatizando a parceria da ONU com a União Africana (UA) e o apoio à sua iniciativa “Silenciar as Armas”.

Ele também elogiou o Conselho de Segurançaadopção de Resolução 2719 no ano passado, que permite às operações de apoio à paz lideradas pela UA, que recebem os seus mandatos do Conselho, aceder às contribuições estatutárias da ONU.

As duas organizações “continuarão a trabalhar em conjunto para neutralizar os conflitos antes que se agravem, geri-los eficazmente quando ocorrerem e construir uma paz sustentável quando forem resolvidos”, disse ele.

Reformar instituições obsoletas

Em segundo lugar, a participação e a liderança africanas devem ser incorporadas na “arquitectura global de paz e segurança”.

Enfatizou a necessidade de reformar o Conselho de Segurança da ONU e outras instituições globais que foram criadas após a Segunda Guerra Mundial, que estão agora desatualizadas.

As desigualdades estruturais fizeram com que os Estados africanos sofressem desproporcionalmente os efeitos dos conflitos, de um sistema financeiro global injusto e da crise climática.

Elogios ao Quénia

No entanto, ao mesmo tempo, também estão a ficar mais fortes e a contribuir para os esforços de paz globais, acrescentou.

Ele elogiou o Quénia por liderar a próxima Missão Multilateral de Apoio à Segurança, que será enviada ao Haiti para reforçar os esforços nacionais para reprimir a violência desenfreada dos gangues. Ele também elogiou outros países africanos que se ofereceram para enviar tropas.

O Secretário-Geral insistiu que África merece uma voz na arquitectura global de paz e segurança.

Uma voz entre iguais

“Mas o reforço da voz de África só poderá acontecer se os países africanos puderem participar nas estruturas de governação global como iguais“, disse ele. “Isso deve incluir a correção da falta de representação africana permanente neste Conselho.”

O Secretário Geral apontou para o Cúpula do Futuro na Sede da ONU, em Setembro, como uma oportunidade para fazer avançar esta e outras questões, como a reforma do sistema financeiro global.

Bankole Adeoye (no ecrã), Comissário da UA para os Assuntos Políticos, Paz e Segurança, partilha a reunião do Conselho de Segurança sobre a manutenção da paz e segurança internacionais dos Estados Africanos.

Bankole Adeoye (no ecrã), Comissário da UA para os Assuntos Políticos, Paz e Segurança, partilha a reunião do Conselho de Segurança sobre a manutenção da paz e segurança internacionais dos Estados Africanos.

Novo Conselho de Segurança

O Comissário da UA para os Assuntos Políticos, Paz e Segurança, Bankole Adeoye, sublinhou que é imperativa uma reconfiguração da arquitectura global de paz e segurança.

“O uma ordem global emergente deve promover um multilateralismo renovado e interligado em prol da estabilidade global. Este é um direito de África e não apenas uma exigência”, disse ele, falando por videoconferência.

Além disso, o novo Conselho de Segurança da ONU “deve ser alargado, deve ser inclusivo, deve ser pró-África, deve ser mais democrático, deve ser reativo, deve ser legítimo, deve ser justo e deve ser responsável”.

Adeoye também destacou a questão do financiamento para operações de paz, apelando ao “acesso 100% irrestrito e incondicional às contribuições fixas das Nações Unidas para atividades de paz e segurança”.

O Embaixador Sérgio França Danese do Brasil, Presidente da Comissão de Consolidação da Paz, informa a reunião do Conselho de Segurança sobre a manutenção da paz internacional e da segurança dos Estados africanos.

O Embaixador Sérgio França Danese do Brasil, Presidente da Comissão de Consolidação da Paz, informa a reunião do Conselho de Segurança sobre a manutenção da paz internacional e da segurança dos Estados africanos.

Construindo uma paz duradoura

O Presidente da Comissão de Consolidação da Paz da ONU (PBC), Embaixador Sérgio França Danese do Brasil, confirmou o seu total compromisso em ajudar os países africanos que procuram apoio.

Ele falou sobre o trabalho do PBC em vários pilares, incluindo o desenvolvimento institucional, os processos eleitorais, o Estado de direito, a justiça transicional, a reforma do sector da segurança e a agenda das mulheres, da paz e da segurança.

“Estes são apenas pontos de partida para normalizar os Estados em situações de transição e pós-conflito”, disse ele.

O investimento no desenvolvimento sustentável é crucial para a coesão e estabilidade social a longo prazo e deve ser empreendida em conjunto com outras iniciativas.”



globo.com rio de janeiro

o globo noticia

globo com rio de janeiro

globo.com g1

jornal globo

jornais globo

Link. Είναι το στοιχείο που σας παρέχει ασφάλεια και ζεστασιά. Index.